Câmara prorroga suspensão das sessões

por Assessoria de Comunicação publicado 05/05/2020 10h36, última modificação 05/05/2020 10h36

Devido à necessidade de manter esforços no combate à propagação do SARS-CoV-2, agente causador da Covid-19 (novo coronavírus), a Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo prorroga a suspensão de suas sessões ordinárias e de seu atendimento presencial ao público até o dia 26 de maio.

O presidente Paulo da Pax (PL) reforça que o Legislativo segue atento às necessidades da população e lembra que os servidores continuam em regime de teletrabalho, se deslocando à sede da Câmara para atividades essenciais.

A Portaria 21/20, dispondo sobre a prorrogação das medidas administrativas de enfrentamento ao novo coronavírus, será publicada em Diário Oficial nessa quarta-feira (06/05). No entanto, o documento já pode ser acessado clicando aqui.

Covid-19

Segundo dados do Governo do Estado, Ribas do Rio Pardo teve, na média do último fim de semana (de 01 a 03/05), o segundo pior índice de isolamento social de Mato Grosso do Sul, com menos da metade da população (41,9%) se mantendo em suas residências. Apesar de o município ainda não ter caso confirmado de Covid-19, a recomendação é para que os cidadãos evitem sair de suas casas.

Até a manhã desta terça-feira (05/05), as estatísticas referentes ao novo coronavírus relatam os seguintes números:

  • Mundo: 3,5 milhões de casos, 1,1 milhão de recuperados e 252 mil mortes;
  • Brasil: 109 mil casos, 45 mil recuperados, 7 mil mortes;
  • Mato Grosso do Sul: 274 casos, 172 recuperados, dez mortes.

Prevenção e tratamento

Além de evitar aglomerações e manter isolamento social, o Ministério da Saúde recomenda aos cidadãos:

  • Lavar as mãos com água e sabão ou álcool gel;
  • Cobrir boca e nariz ao tossir e espirrar;
  • Manter ambientes bem ventilados;
  • Não compartilhar objetos pessoais como pratos, copos e talheres.

Os sintomas da Covid-19 são semelhantes aos de uma gripe comum, sendo os mais observados: febre, tosse e dificuldade para respirar. O cidadão com suspeita de ter contraído a doença deve ser encaminhado a uma unidade de saúde para fazer o teste e, se confirmado o caso, iniciar o tratamento o mais rápido possível.

Para mais informações, clique aqui e acesse uma cartilha desenvolvida pelo Ministério da Saúde sobre a doença.