Câmara prorroga suspensão de sessões

por Assessoria de Comunicação publicado 07/04/2020 08h40, última modificação 07/04/2020 08h40

Em meio à pandemia declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e às medidas administrativas anunciadas pelos mais diversos órgãos públicos do país, a Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo prorrogou a suspensão de suas sessões ordinárias até 20 de abril.

Na Portaria 19/20, publicada nesta terça-feira (07/04) e disponível na íntegra no Facebook da Câmara, o Legislativo estende, também, as demais medidas tomadas em 24 de março, dando continuidade à suspensão do atendimento presencial ao público e à implantação do regime de teletrabalho aos seus servidores, podendo estes, eventualmente, se deslocarem à Câmara para realizarem atividades essenciais ou sob convocação da Presidência.

Covid-19

A Câmara segue unida à população com o objetivo comum de atender às orientações do Governo Federal para evitar aglomerações de pessoas a fim de intensificar o combate à propagação do SARS-CoV-2, agente causador da Covid-19 (novo coronavírus).

Até o último boletim anunciado nessa segunda-feira (06/04) pelo Governo do Estado, Ribas do Rio Pardo segue sem ter casos confirmados da doença. A prevenção, no entanto, se mostra fundamental contra um vírus que já matou aproximadamente 74 mil pessoas em todo o mundo. Com mais de 500 óbitos registrados, o Brasil já ultrapassou a marca de 12.500 casos confirmados, sendo 66 deles em território sul-mato-grossense, incluindo duas mortes de moradoras de Batayporã.

Além de evitar aglomerações e manter isolamento social, o Ministério da Saúde recomenda aos cidadãos:

  • Lavar as mãos com água e sabão ou álcool gel;
  • Cobrir boca e nariz ao tossir e espirrar;
  • Manter ambientes bem ventilados;
  • Não compartilhar objetos pessoais como pratos, copos e talheres.

Os sintomas da Covid-19 são semelhantes a uma gripe comum, sendo os mais observados: febre, tosse e dificuldade para respirar. O cidadão com suspeita de ter contraído a doença deve ser encaminhado a uma unidade de saúde para fazer o teste e, se confirmado o caso, iniciar o tratamento o mais rápido possível.

Para mais informações, clique aqui e acesse a uma cartilha desenvolvida pelo Ministério da Saúde sobre a doença.